Posts Tagged ‘gatos’

Compra de um pet

setembro 2, 2009

Se você está pensando em comprar um animal, seja criterioso na hora de escolher o local onde irá adquiri-lo. Assim como em qualquer profissão, existem os bons e maus profissionais. Muitas pessoas já compraram animais na empolgação e se sentiram lesadas posteriormente. Pedigrees prometidos que nunca apareceram, animais que ficaram maiores que o esperado, mestiços vendidos como puros, animais doentes ou com defeitos genéticos.

Paciência e critério são as palavras chave na hora de adquirir um animal. Há tantos bons criadores… Veja a seguir, as dicas para não cair nas mãos do mau criador.

- Antes de tudo, pesquise a raça ou espécie que você deseja adquirir. Procure saber suas principais características como possibilidades de tamanho dentro da raça, cores e comprimento de pelagem aceitos, cor de olhos, mordedura, temperamento, etc..

- Quando for escolher o local para comprar seu animal, procure a indicação de um amigo, veterinário de confiança ou pessoa que já tenha adquirido um animal daquela criação.

- Se não tiver indicação nenhuma, conheça e observe a higiene do local. Peça ao criador o telefone de algumas pessoas que já tenham comprado animais desse estabelecimento. Além de confirmar se o local é idôneo, você saberá como foi a adaptação do animal. Os bons criadores terão prazer em fornecer contatos de clientes satisfeitos.

- Nunca adquira um animal sem que seja assinado pelas partes um contrato de compra. Você deve pedir ao criador a emissão de recibo em que seja anotada a forma de pagamento (dinheiro, número de cheque, etc..)

Antes de ir buscar o filhote, certifique-se que o canil existe legalmente e é registrado no kennel clube ou clube especializado da raça. Se não for, saiba que seu filhote nunca terá pedigree.

- Evite comprar animais em feiras e exposições, você não terá como comprovar o endereço fornecido pelo expositor. Além disso, o criador criterioso não expõe filhotes não vacinados em locais públicos temendo viroses.

- Só aceite certificados de vacinação datados, assinados e carimbados pelo médico veterinário. Todo estabelecimento que comercializa animais deve ter um profissional responsável.

- Um criador consciente procura vender o animal para pessoas que tenham realmente condições de mantê-lo. Se você notar insistência do vendedor, desconfie.

Vermifugando seu gato

setembro 1, 2009

O controle de parasitas externos (pulgas e carrapatos) e internos (vermes, em geral) é extremamente importante!

O vermífugo (produto utilizado para combater vermes internos) deve ser dado, ao menos, duas vezes ao  gato adulto. Na pior das hipóteses, gatos extremamente difíceis de administrar comprimidos ou manipulá-los para passar produto tópico (top spot), uma vez ao ano, pode ser com a vacina anual; assim, eles serão manipulados (passam por estresse) apenas uma vez ao ano. O ideal e desverminar a cada 3 a 4 meses, de acordo com o estilo de vida do seu animal. Gatos de apartamento não precisam ser desverminados com tanta freqüência quanto gatos que têm acesso à rua. Filhotes precisam de mais desverminações até, mais ou menos, seis meses de idade, quando apresentam imunidade melhor. A desverminação pode ser feita uma vez ao mês, a partir de um mês de idade, ou a cada 15 ou 21 dias apartir desta idade também. O protocolo de desverminção varia conforme o veterinário e, claro, o estilo de vida do gato. Sempre deve-se desverminar todos os animais da casa juntos (sejam gatos ou cães e gatos) já que eles passam de um para outro, inclusive vermes de cão para gato e vice-versa. Alguns vermífugos (existem vários ) necessitam de dose reforço (após 15 a 21 dias da primeira dose); outros, não. Converse com o seu veterinário ou veja na bula. Em geral, é importante (independente de qual vermífugo usar) desinfetar o ambiente após realizar a desverminação (caixas de areia, potes de comida e mesmo locais ondeos gatos permanecem), pois os ovos dos vermes encontram-se, também no meio ambiente e, desta forma, previne-se a recontaminação.

Quanto às pulgas, elas são muito “sutis”. Salvo em grande infestação, quando elas estão em grande quantidade no corpo do animal, é muito difícil convencer o dono do gato que seu gato deve estar com pulga, pois normalmente, o dono diz não encontrar pulgas nos pêlos. É que, na verdade, as pulgas que se encontram no seu animal são a menor parte (a “ponta do iceberg”), a maior parte delas encontra-se, sob forma de ovos e/ou pupas, no ambiente (e estes não conseguimos ver). A CADA 5 PULGAS ADULTAS NO SEU GATO, HÁ 95 OVOS (OU PUPAS) NO AMBIENTE!! Nem preciso falar mais nada… Portanto, preste atenção se seu gato tem coceira, ou dermatites (problemas de pele), ou vermes “grãos de arroz”. Mais ainda, se seu gato tem acesso à rua, ele têm ” acesso às pulgas” e, deve, então fazer a profilaxia mensal, ou seja, usar antipulgas com freqüência para a prevenção e não esperar que você veja as pulgas para daí tratar. E, lembre-se, se seu gato já pegou a pulga, você deve, além do antipulgas, fazer o vermífugo (mesmo que ele tenha sido desverminado há pouco tempo).

Vacinas para seu gato

setembro 1, 2009

Assim que você comprar ou ganhar um gatinho, convém levá-lo ao Médico Veterinario para uma avaliação geral. Enquanto seu animalzinho não estiver com as vacinas em dia tome cuidado para que ele entre em contato apenas com animais saudáveis e, quando levá-lo na clínica veterinária mantenha-o no colo e distante dos outros gatos.

Quadro de vacinação para seu gato
60 dias de idade Vacina quintupla – 1ª dose
90 dias de idade Vacina quintupla – 2ª dose
120 dias de idade Vacina quintupla – 3ª dose
1 semana após a aplicação da 3ª dose da quintupla Vacina Anti-Rábica

OBS: O reforço da vacina tríplice e Anti-rábica deve ser anual.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.